quarta-feira, 31 de agosto de 2011

***Árvores plantadas junto a ribeiro de águas***


Salmos 1:3 - Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. 
O primeiro Salmo de Davi descreve as qualidades da pessoa que procura viver em comunhão com o Senhor. Uma das características diz: "É como área plantada à beira de ribeiros de águas: dá fruto no tempo próprio e suas folhas não murcham" (Salmo 1:3).
Ser como "árvore plantada junto a ribeiro de águas" é uma bênção. E, ao mesmo tempo, é uma responsabilidade. Trata-se da mata ciliar, isto é, do conjunto das árvores plantadas e mantidas às margens do rio. Quanto maior foi a largura e a quantidade das árvores, mais protegidas e permanentes serão as águas do leito do rio. Alguns fazendeiros, desejosos de ganhar mais dinheiro e de colher o máximo possível, chegam quase a destruir a mata ciliar. E, com o tempo, causam a seca do rio.

Alguns de nós fazemos o mesmo. A comunhão com o Senhor estabelece, em nós, um rio de águas vivas. Suas águas são tão abundantes e abençoadoras que garantem, em nossa vida, suas safras espirituais. Com o tempo, entretanto, envolvidos com a alegria de nossas bênçãos, ficamos mais ocupados em aumentar nossos bens. Com isso, ficamos em tempo de cuidar de nosso "ribeiro de águas", de nossas fontes espirituais. Até que elas vão ficando secas. A Bíblia nos alerta a "não extinguir o Espírito que habita em nós". É a mata ciliar.


Temos que nos preocupar com nossas necessidades diárias, mas nunca deixar que isso nos impeça de sermos como "árvores plantadas junto a ribeiro de águas"

Um comentário: